sábado, 16 de setembro de 2017

Muda a água às azeitonas

Rega bem os teus tomates



Visite -Jesús Castellano - Blog de Fotos e Poesias

Ricardo Ribeiro/Grupo Coral Alentejano - "Fadinho Alentejano"

Linda cara que tu tens já sei
Quando chegas noite fora
À espera à porta de casa 

À espera à porta de casa
Está o teu pai que te adora

Lindos olhos tem o mocho... piu
Quando a noite vem chegando
Para deixar passar a noite
P’ra deixar passar a noite
Uma moda eu vou cantando

Muda a água às azeitonas
Rega bem os teus tomates
Tem lá cuidado com a horta
O cravo já está no vaso
Sim senhora, por acaso

Abalaste p’ra Lisboa pois
Deixaste-me ao pé da porta
Tu seguiste o teu caminho
Tu seguiste o teu caminho
A minha alma ficou torta

Quando cheguei ao Barreiro já fui
Lisboa estava fechada
Voltei p’ra casa a cantar
Voltei p’ra casa a cantar
Uma vida abençoada
 

domingo, 10 de setembro de 2017

Anjo Da Paz é uma homenagem aos Bombeiros Portugueses


Visite-✿ chica-Blog

A.M.A. - Anjo Da Paz

E quando tudo cai, és tu
Que me agarra a mão, sem querer
Saber Porquê

E uma lágrima que vai cair
Quando a luz do dia, eu vir nascer

Dizes que eu sou, um pouco de ti
Digo que tu, és tudo em mim

Agarra-me a mão como se fosse a última vez
Não deixes que nada, nos faça parar 

Dizes que eu sou, um pouco de ti
Digo que tu, és tudo em mim
Dizes que eu sou, um pouco de ti
Digo que tu, és tudo em mim

Até que as asas de um anjo
Nos deixem partir

segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Este Mar


           Não pertencer nem a mim
       Ir em frente, ir a seguir
           A ausência de ter um fim,
         E a ânsia de o conseguir

 Fernando Pessoa


Visite - Os olhares da Gracinha! Gracinha 

Pedro Vaz- O Meu Ponto Final

Faltam palavras, neste momento
e este segundo já passou
Fiquei parado, sem reacção
e num segundo tudo mudou
Trouxe-te o vento na tempestade do meu mar
tinhas a chama onde me quero queimar

Este mar que me leva
sem me dar nenhum sinal
Ao teu porto de abrigo
Quero o meu ponto final

Quando estás perto, cada momento
é tao tenso ao pé de ti
Peço-te que esperes, pra me receberes
até que este mar me leve a ti
Deixa-me mostrar-te que consegues voltar a amar
eu só quero dar-te, mostrar-te que posso mudar

Este mar que me leva
sem me dar nenhum sinal
Ao teu porto de abrigo
Quero o meu ponto final

Conta-me a história que quero ouvir
Mostra-me o mundo que é só teu
Quero perder-me onde tu estiveres
Faz-me um sinal

Este mar que me leva
sem me dar nenhum sinal
Ao teu porto de abrigo
Quero o meu ponto final

Conta-me a história que quero ouvir
Mostra-me o mundo que é só teu